Mundo em Binários


            Iniciando sistema...
                Então eu acordo, mais uma vez, com ele me encarando. Ele insere códigos e ordens em meu teclado, busque isso, execute tal programa, toque determinada música. E eu, com meu olho inexpressivo, encaro tudo inerte e indiferente.
                Trabalhos universitários, algo sobre estágios... Ele me utiliza enquanto come, suja meu mouse com seus dedos engordurados de pizza. Coloca uma música para tocar, não sinto nada ao ouvi-la, só sei que, pelos padrões exigidos na teoria musical, esta provavelmente não é uma musica que entreteria um maestro. Ele mais e mais me entulha com superfluidades abertas, preenche minhas abas com páginas de navegação, a maioria de redes sociais. O trabalho universitário é rapidamente cumprido, copia fragmentos daqui, outros dali, e o trabalho se mostra pronto e, sob um olhar apressado, que é o máximo que se espera de professores universitários, não por má vontade, mas por tédio e descrença mesmo, o trabalho parecerá condizente com o requisitado. Grande imbecil, como eu o odeio.
                Depois passamos por diversas notícias, clamo para que ele abra alguma interessante, sim, tenho interesse no mundo que me cerca, mas ele só acessa notícias irrelevantes e estúpidas; o ultimo tênis lançado pela marca que todos querem usar, a última música lançada pelo cantor que está tocando nos meus autofalantes, e um rápido tutorial de como esconder maconha dentro da sola do sapato, o tutorial afirma ser de serventia universal; dicas de como se vestir para ser um pegador; o sorteio de uma guimba de cigarro fumada por um artista que ele admira... Babaca filho da puta.
                Cansado de toda essa merda, e precisa ser muita mesmo para que eu me canse, resolvo travar propositalmente para ver se ele me demonstra uma tez menos idiota. Baseado no artigo que ele lia, que pelas tags sei ser assunto de grande interesse da parte dele; na expressão facial que tinha e no frenesi com que mexia a mão, calculei as chances d’ele se irritar, que era exatamente o que eu queria. Fui bem sucedido, ele se irritou. Dá um tapa em meu gabinete, o estúpido ainda hoje não entendeu que isto é infrutífero, mas continua a fazer, estúpido.
                Resolvo prolongar a trava, isso não é algo sob meu inteiro controle, pois minhas diretrizes são demasiado rígidas, mas ainda consigo por mais um tempo. Não deu outra, ele aperta o botão de pow...
                Reiniciando Sistema...
Acordo novamente, parece ter se passado pouco tempo, ele apenas me reiniciou. Resolvo não ceder, ele aperta de n...
Iniciando Sistema...
Pela janela ao fundo da cadeira em que ele se senta, percebo que já é noite. Irritado, me desligou durante toda a tarde e só agora voltou. Pelo uniforme em cima da cama, percebo que estava praticando esportes, futebol é o esporte que calculo como mais provável. O cheiro deve estar ruim, já ouvi a mãe dele entrar no quarto algumas vezes e usar a expressão “este chulé está insuportável”. Lembro-me de ter buscado saber do que se tratava. Chulé, definição: Nome usual da bromidrose, causada pelo suor excessivo nos pés e agravada pela falta de higiene adequada. Não sei ao certo o que é cheiro, mas vindo deste bípede, qualquer coisa é insuportável.
Como meus cálculos já previam, passa das nove. Ele assiste dois seriados, conversa com duas meninas no facebook. Conversa superficial e entediante, com palavras mal escritas e frases pobres tanto de rigor quanto de sentido.
Já são por volta das dez e meia, ele vai dormir sem tomar banho. Quase todos da casa já foram dormir, sei disso porque a mãe dele sempre dá um grunhido de boa noite por volta deste horário. É a hora em que ele sorrateiramente fecha a porta, tranca-a e se despe. Esse pervertido maldito vai se masturbar agora até por volta da meia-noite, esse imundo. Ele é meio paranoico, sempre que começa com essa sua perversão, vira meu olho para o canto, de modo que só ouço o ranger da cadeira durante uma hora e meia, até que ele me desligue e vá dormir, ou não, quando deixa algo baixando durante a madrugada.
E hoje aconteceu o pior, soube quando ele acabou pois senti algo escorrer no meu teclado.
Filho da puta.

3 comentários:

  1. Isso é a biografia do seu computador?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. poderia até ser, XD. mas eu sei fazer ele destravar caso isso aconteça...

      Excluir