Falemos então da Corrupção


                Dada a atual proporção do tema no estado de Goiás, meu estado, e à situação um tanto quanto já “consagrada” no país, além do meu recente início nos estudos da ciência política, resolvi abordar este famigerado tema. Naturalmente que GRANDE PARTE, não todas, das concepções que aqui serão expostas não são minhas, mas sim teorias de estudiosos do campo.
                Para principiarmos a análise, devemos partir do conceito original da palavra Corrupção: Corrupção, fazendo uma síntese dos dizeres de alguns dicionários, significa deterioração ou quebra de um sistema ou estado funcional. O conceito aplicado à política, ao menos no consenso popular, tem uma significação ligeiramente díspar em relação à etimologia original da palavra. Mas isso não quer dizer que o significado tenha sido atribuído de maneira errada à política, o que ocorre, e esta é opinião minha, é que os conceitos tendem a ficar mais abstratos mediante a sua assimilação e disseminação pela sociedade, de modo que, quanto mais se falou em corrupção na política, mais se fez associações gerais sobre o tema. Por conseguinte, hoje, corrupção é sinônimo de roubos e fraudes, o que não é verdade; embora possam ser associados ambos a este contexto - corrupção e roubo - não se pode dizer que são sinônimos.
                Antes de abordar a corrupção política, pretendo explanar um pouco mais o conceito de corrupção.
                Perceba você, caro leitor. Os que têm conhecimento um mínimo mais aprofundado no funcionamento de computadores, sabem que o processamento de dados se dá por CÓDIGO BINÁRIO, que são os processamentos que se dão através de ordenamentos de padrões 0 e 1. O código é, ao menos neste caso, a linguagem vigente, o computador só consegue ver sentido no que lhe é ordenado, pois o código binário é a língua utilizada. Por conseguinte, tente fazer o seguinte, tente colocar um 2 nessa jogada (ou um -1, que é a teoria quântica), o computador automaticamente entra em conflito, pois não consegue mais enviar os dados processados para os hardwares do computador; ele se corrompe, o sistema fica corrompido. Se o exemplo não atende a necessidade daqueles que têm menos conhecimento no ramo da computação, pense no seu corpo. Se o coração para de bater, não é só ele que para, os pulmões param, o cérebro para... isto dada a uma corrupção do sistema, uma vez que um dos elementos deixou de executar uma função.
                Feita a explanação, talvez alguns leitores venham a se perguntar “e como diabos isso vai descambar em política?”. Sirvo-lhe agora a resposta. Política, tal qual a conhecemos hoje e como ela é executada, se dá através de um “código” maior: Poder. Através de jogos de poder se faz política. O conceito mais aceito para política hoje é justamente este: “Uma disputa pela detenção do Poder”. E é um sistema que daria muito certo se o isolássemos desta forma, mas o contratempo é que um outro código se insere nos jogos da política: Dinheiro. E talvez um dos maiores problemas desta inserção, além da própria inserção, é que se descobriu de maneira quase imediata que dá para se converter Dinheiro em Poder e vice-versa.
                Basta perceber que uma propaganda eleitoral fica muito mais atrativa quando grandes volumes de dinheiro são nela injetados. Basta perceber que dá para se bancar grandes eventos públicos, muitas vezes irrisórios, e que isso gera uma grande satisfação nas massas. E um dos problemas é justamente este, que o dinheiro não brota dentro da sua carteira quando você acorda, e com o político não é diferente, mas a urgência não é atendida pela acumulação própria de capital, então o Estado acaba sequestrado pelas mãos do capital, os políticos ficam dependentes de empresários, banqueiros e outras classes detentoras de poder econômicos. E se o pagamento fosse feito pode ser que estivesse tudo Ok, mas ai ocorre o caminho inverso, os que sedem dinheiro querem como pagamanto Poder. 
                 E a isto dá-se o nome de corrupção. E isto acontece não só nas disputas políticas, mas na própria instituição Estado; um estado sem recursos é um estado sem credibilidade e sem grande poder.
                Daí uns dizem “é, mas da maneira como você está pondo, Ian, não existem políticos honestos”. Existem políticos honestos, mas já percebeu que eles têm muito menos voz? Que têm muito menos alcance? Que são eventos muito mais excepcionais quando estes são eleitos... Políicos honestos não têm tanto dinheiro quanto os desonestos.
                A deficiência política chamada de Corrupção é diversas vezes atribuída à falta de ética, falta de idoneidade, falta de caráter, falta de educação da mãe... e outras razões, mas a verdade é que a corrupção é inerente à política no mundo capitalista, pois ela só fornece mais um meio para a expansão do poder, que é o motor da política.
----------------------------------------------------
Ps: Comentem!

4 comentários:

  1. Quando o tema de alguma discussão é corrupção, já vi várias pessoas falarem que, apesar de todos a criticarem, é, de algum modo, incoerente, pois se estivessem no poder, se sentiriam instigados a fazer o mesmo.
    Isso também me lembra uma frase bastante comum: "se quer conhecer um homem, dê poder a ele". Ou seja, segundo essa concepção, o ser humano já tem uma certa inclinação a ser corrupto. Mas discordo dessas ideias maliciosas, cada um tem controle sobre si e suas ações são frutos de seu caráter.
    Uma pessoa que tem a capacidade de roubar dinheiro de um povo é muito covarde. Tantos passam necessidades, vivem de modo miserável, pra sustentar aqueles FDP's no mais luxuoso estado. Possuem altíssimos salários, benefícios exclusivos, e tantas outras regalias que ninguém mais tem.
    O Brasil tá infestado de gente assim, não somente na política, mas em diversos ramos sociais, entretanto, estes são menos notados. É muito fácil perceber casos assim, tenho certeza que todos já notaram algum. E de pensar que para mudar isso, seria necessário "varrer" quase todo o país, fazer uma faxina completa. Mas o engraçado é que não temos tanta gente para substituir.
    A corrupção, no sentido popular da palavra, está em todos os cantos. Acredito que consciência de justiça ajudaria a amenizar o problema. O difícil é encontrar alguém que seja assim.

    P.S.: muito bom o texto, gostei da sua ampla demonstração de conhecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom comentário, vlw pela participação. : )

      Excluir
  2. Corrupção=Prostituição*!!!
    Hj as pessoas se prostituem facilmente, deixam de fazer o que é correto para não perderem o emprego e tal, isso tb é uma forma de corrupção, de se vender, de se deixar ser explorado.
    Nada contra a prostituição, pq cada um faz o que quer com seu corpo, mas tenho muitas coisas contra a corrupção!
    *A comparação é cabível em minha opinião, pois vender seu próprio pode ser entendido como se corromper tb.
    É isso...
    >.<

    ResponderExcluir
  3. E o que é correto? Valores, princípios, ética... estão todos intrincados numa mesma massa cultural popular!!!

    ResponderExcluir